Proibido trabalhar: CPTM na mão dos golpistas persegue vendedores informais

cptm

Da redação – A contradição entre o sistema capitalista e as condições de vida da maior parte da população saltam aos olhos todos os dias e nas mais diversas situações.

Uma delas diz respeito aos vendedores ambulantes nos trens da CPTM em São Paulo, a empresa de trens afirma que tem recebido muitas mensagens de SMS reclamando sobre os transtornos causados pelos vendedores ambulantes dentro dos trens de suas linhas. E em razão disso tem apreendido mercadorias, intimidado ambulantes e quando não suficiente os agride física e verbalmente.

Mas o depoimento de alguns passageiros contradiz os argumentos da CPTM. Muitos dos ambulantes são jovens negros da periferia que não conseguem emprego, e optam por vender produtos dentro dos trens para ter um meio de subsistência, no entanto o sistema que os empurra para a busca de uma ocupação é o mesmo que lhes nega oportunidade.

Se o sistema não lhes oferece condições de sobrevivência eles têm por força da necessidade de sobrevivência que buscar meios para comer e vestir, senão devemos perguntar aos capitalistas, qual a solução?

Os burgueses criam uma massa de seres humanos sem serventia para o sistema e depois reclama da presença deles? É preciso criar condições de sobrevivência para todas as pessoas, para isso é urgente diminuir a carga de trabalho semanal para 35 horas e criar um plano de obras públicas que empregue todos os desempregados.