Professores têm vencimentos atrasados nos Estado de São Paulo

carteira-vazia

No quinto dia útil de novembro, milhares de professores da rede estadual de ensino tiveram seus vencimentos pagos com erros, apenas parcialmente. Passados mais de 10 dias, nenhuma solução foi dada e não foi pago o restante dos salários.

Na mesma semana do pagamento, as escolas informaram que foram mandados papéis extras para a Secretaria da Fazenda para que fosse sanado os problemas.

Depois de mais de 10 dias decorrido do “erro” da  Fazenda, não foi depositado o restante dos salários, que em muitos casos  foram reduzidos em mais de 70% do pagamento.

Esse “erro” faz parte de uma política de privatização do ensino público estadual, onde há diversos ataques ao conjunto do professorado.

O professor vive uma ameaça constante com os “erros” de pagamento, pressões de todos os lados, como a escola com fascismo, a indisciplina dos alunos, entre outros.

Frente a todo esses problemas que em se agravado com o golpe de 2016, com o impeachment de Dilma Rousself, os professores devem criar comitês de luta contra o golpe em todas as escolas do país.