Professores são penalizados com a reposição de paralisações

JAC_9814

Nos últimos anos as reposições das paralisações nas escolas estaduais tem sido uma punição para os professores que fazem protesto contra os abusos da secretaria de ensino do Estado de São Paulo.

O Estado de São Paulo está há mais de vinte nas “garras” da direita golpista do Partido Social-Democrata Brasileiro PSDB, no momento o governador é o golpista João Doria que tem atacado os docentes de forma paulatina.

Nos últimos anos os professores tem feito diversas paralisações, pois as condições de trabalho pioraram e o reajuste não vem, porém são punidos nas reposições, pois precisam fazer projetos para repor 6 aulinhas. A reposição representa uma punição, pois os professores tem que fazer trabalho extra.

Depois do golpe de 2016, a escola pública tem sido o principal alvo dos golpistas, pois a escola é um grande aparato ideológico que os golpistas querem controlar, pois é fundamental para a manutenção do status quo do grupo que governa. Doria é o braço direito do Doria no Estado de São Paulo, onde esse ano cortou diversas verbas e ainda não pagou o bônus e nem concedeu os 10,15 % devido aos professores.

Contra essa política de rapinagem e de terra arrasada é necessário intensificar a mobilização contra o golpe de Estado e lutar contra a privatização das escolas.

Os trabalhadores de todo o país devem se levantar contra todas essas arbitrariedades promovidas pelos governos de direita que entraram com as eleições fraudulentas de Jair Bolsonaro e João Doria em São Paulo e pedir o Fora Bolsonaro e Doria, novas eleições com Lula candidato.

Somente a mobilização dos trabalhadores da educação e da comunidade escolar e pedir o Fora Bolsonaro!!! para barrar todos os retrocessos promovidos por eles.