Siga o DCO nas redes sociais

Ato contra a Previdência
Professores protestam contra reforma da Previdência de Doria na Alesp
Hoje dia 19 de novembro está ocorrendo na Alesp um ato contra a famigerada “reforma” da Previdência, pois o funcionalismo ficou a cargo dos estados
admin-ajax (1)
Ato contra a Previdência
Professores protestam contra reforma da Previdência de Doria na Alesp
Hoje dia 19 de novembro está ocorrendo na Alesp um ato contra a famigerada “reforma” da Previdência, pois o funcionalismo ficou a cargo dos estados
Ato
admin-ajax (1)
Ato

Dia 19 de novembro, o governo fascista de João Doria mandaria para votação na Assembleia Legislativa um pacote de maldades que colocaria abaixo todo o funcionalismo público paulista.

O objetivo dos golpistas é destruir a escola pública e mandar embora milhões de funcionários dos diversos setores, como saúde, educação, entre outros.

Com o “reforma” do golpista Jair Bolsonaro o funcionalismo ficou à cargo dos estados e municípios, os governos parceiros de do executivo federal, estão seguindo o exemplo, destruir a aposentadorias e jogar uma massa da população na miséria e no subemprego.

Na semana passada, diversos professores estiveram na ALESP para obstruir a votação contra o fim do funcionalismo público. Diante da pressão o plenário nem discutiu a pauta.

Porém essa trégua é momentânea, pois como fez na prefeitura de São Paulo, a “reforma” foi aprovada na calada da noite, no dia 26 de dezembro. Os docentes não podem terminar o ano sem derrotar essa política de conjunto, pois é somente terminar o ano, a barbaridades vai aumentar.

Acertadamente foi tirada uma assembleia dos professores no próximo dia 26 de novembro, para aprovar a greve por tempo indeterminado, para não concluir o ano.

É somente essa linguagem que os golpistas entendem a mobilização, greve e ocupação para barrar esses e outros retrocessos, o funcionalismo deve pedir o Fora Doria, ,inimigo do povo brasileiro.

No próximo dia 26 de novembro, organizar caravanas dos diversos cantos do Estado de São Paulo para colocar abaixo a terrível “reforma” da previdência de Doria que aumentará o desconto em 3% sobre o salários de todo o funcionalismo público.