Professores paulistas devem participar massivamente do dia 22 de março

Na próxima sexta-feira dia 22 de março de 2019, está sendo convocado pelas forças de esquerda uma ampla manifestação nas capitais brasileiras contra a famigerada “reforma” da Previdência. Os professores paulistas vão realizar uma assembleia no mesmo dia.

O governo militar fascista de Jair Bolsonaro (PSL) e seu Ministro da Economia Paulo Guedes enviaram ao Congresso Nacional a proposta de Reforma da Previdência que é uma verdadeira liquidação do sistema de previdência no Brasil.

Haverá redução nos valores das pensões por morte. Atualmente, pensionistas do INSS recebem 100% do valor de seu conjugue falecido. Se a pessoa falecida ganhava R$ 2.000,00, a viúva recebe o mesmo valor. Com a proposta de Bolsonaro, o valor passaria a ser de 60% fixo, isto é, R$ 1.200,00 e mais 10% para cada filho menor de 21 anos. Dos pensionistas por morte, 83,5% são mulheres e 16,3% são homens.

No caso do acúmulo integral de pensão e aposentadoria, a proposta de Reforma (ou liquidação) da Previdência coloca uma limitação. Somente o benefício maior continuaria integral, enquanto o benefício adicional jamais poderia exceder dois salários mínimos.

O tempo mínimo de idade de carência para aposentadoria passaria a ser de 15 para 20 anos. As mulheres são a maioria entre os que buscam aposentadoria por idade. De acordo com dados do Dieese divulgados pela Folha,  62,5% das mulheres se aposentaram por idade, com somente 37,2% eram homens.

O ataque é extremamente profundo e precisa ser muito bem compreendido pela população. As mulheres serão especialmente atingidas, caso a proposta seja aprovada.

Por isso os professores paulistas que as mulheres são sua esmagadora parte da categoria devem se organizar em suas cidades para levar caravanas para todas as capitais. FORA BOLSONARO! Liberdade Para Lula