Professores paraenses estão em greve há uma semana

6966864_x720

Os professores municipais de Curralinho, interior do Pará, estão em greve desde o dia 10 de dezembro, mesmo tendo feito uma reunião com a Prefeitura Municipal. Os docentes protestam contra o fim do pagamento da progressão de salário dos professores.

A Prefeitura de Curralinho entrou na Justiça para acabar com a cláusula que estabelece a progressão nos salários. O pagamento está suspenso até o julgamento da ação, o corte reduziu os salários em 40%.

A justiça concedeu liminar para a prefeitura contra o direito de greve dos trabalhadores, obrigando os docentes voltarem sob a penalidade de ser colocado substituto em seu lugar.

Com dois anos de golpe, o sistema educacional, que já era precário, tem se tornado uma calamidade pública, pois além dos baixos salários, os professores têm sofrido com cortes e na maioria das vezes com atraso salarial.

O golpe e os tubarões do ensino pago querem destruir de vez o ensino público e gratuito, sua intenção é privatizar e colocar milhões de brasileiros no analfabetismo.

Somente com a mobilização e a criação de diversos comitês populares é possível reverter o golpe e seu projeto macabro.