Professores no Ceará tem salário reduzido pela metade

No último dia 22 de fevereiro os vereadores da Câmara Municipal de Icó, interior do Ceará, aprovaram o projeto da prefeita Laís Nunes (PDT) que reduz a carga horária e os salários de 362 professores do município. Centenas de servidores e populares saíram às ruas contra o projeto da prefeita que institui a redução salarial tão querida pelos golpistas nacionais que aprovaram a reforma trabalhista, justamente para rebaixar os salários e retirar direitos da grande maioria do povo brasileiro.

Os vereadores desprezaram a revolta popular manifesta nas ruas da cidade pelo ato dos servidores. Convocado pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), o evento contou com a participação de representantes do movimento sindical de todo o Ceará. Os movimentos sociais do estado também aderiram ao evento. O comércio em Icó fechou as portas em solidariedade aos professores e servidores e a população tomou às ruas em apoio à classe.

A brutal exploração foi determinda por oito votos a favor da redução de salários e sete contra. A votação teve que ser decidida pelo voto de minerva do presidente da casa, Fernando Nunes. Os demais vereadores haviam empatado a questão, em sete votos a sete. O presidente do Legislativo é cunhado da prefeita Laís Nunes, irmão do ex-prefeito, Neto Nunes.

O legítimo protesto dos servidores de Icó, que tomaram as ruas no último dia 22, foram duramente reprimidos pela Polícia Militar local e Guarda Municipal que mais uma vez entre centenas de milhares de ocasiões mostra de que lado está, com a burguesia e contra os trabalhadores. As ações truculentas foram comandadas pelo secretário de segurança do município, Geilson Lima, que atirou balas de borracha contra professores, jogou spray de pimenta e ferindo vários manifestantes.

Tais medidas ditatoriais ganham a cada dia mais força, quanto mais avança o golpe de Estado no Brasil contra os trabalhadores e suas lideranças. É necessário a ampliação em todo pais da luta contra os golpistas através de comitês de luta, a única maneira efetiva de fazer retroceder a direita e derrotar as medidas golpistas contra todos os trabalhadores e servidores em todo país.