Professores municipais entram em greve no interior de Mato Grosso

greve-leverger

Os professores da rede municipal de educação de Santo Antônio de Leverger, a 35 Km de Cuiabá, entraram em greve na terça-feira (22) por reajuste salarial, mais de 20 escolas e creches do município estão com aulas suspensas.

De acordo com diretor regional do Sindicato Estadual dos Trabalhadores do Ensino Público (Sintep), Ricardo Assis, os professores querem o reajuste do piso salarial com base no percentual estipulado pelo Ministério da Educação (MEC), que é de 6,81%.

A prefeitura ofertou reajuste de míseros 2%, que os servidores rejeitaram. Não chegaram a um acordo, os professores pararam as atividades na terça-feira (22). está funcionando apenas o percentual estipulado por lei.

Os servidores municipais estavam tentando uma negociação com a prefeitura desde o início de março. Cobram o pagamento da diferença salarial dos profissionais que já tiveram elevação de categoria.

Outra reivindicações da pauta dos servidores é a eleição democrática de diretores e coordenadores das escolas. Os professores querem que os diretores e coordenadores não sejam escolhidos por indicação.

A assessoria jurídica da prefeitura informou que entrou com liminar na Justiça pedindo a ilegalidade da greve.

A política da direita golpista é clara: atender aos interesses da burguesia. Suas medidas, como privatizações, terceirizações etc., tendem a se tornar mais amplas, aplicadas nacionalmente, tornando ainda mais precária as condições de trabalho do povo, bem como os salários cada vez mais baixos e insuficientes. Uma desvalorização total.

A situação torna indispensável e urgente a luta contra o golpe e contra todas essas medidas de ataque que se intensificam em todo o País. Todo apoio à greve dos professores das escolas de Santo Antonio.