Professores municipais entram em greve em Cubatão

GREVE PROFESSORES FOTOS CARLOS NOGUEIRA TEXTO MANECO

Na assembleia do último dia 14 de maio onde o Sindicato dos Professores Municipais (Sindpmc), deu um ultimato para o prefeito de Cubatão, interior de São Paulo, que não retirou os decretos que mudam a aposentadoria dos servidores, com isso, aprovando a greve a partir da última segunda, dia 22 de maio, por tempo indeterminado.

A categoria se reuniu em frente ao Paço Municipal, às 10h, para confecção de cartazes e outras atividades.Cerca de 300 professores estavam presentes. Por volta das 12h, os professores realizam passeata pela Avenida Nove de Abril. A greve é contra as medidas do governo, que editou dois decretos em dezembro.

A decisão foi tomada devido às mudanças na previdência que está prejudicando aqueles que já solicitaram a aposentadoria, pois a prefeitura não descontará mais a ampliação das horas de trabalho, o que prejudicará o pagamento da aposentadoria.

Os novos decretos prejudicam a jornada dos professores, que passam a receber menos e aumentam o número de alunos em sala de aula.

A política da direita golpista é clara: atender aos interesses da burguesia. Suas medidas, como privatizações, terceirizações etc., tendem a se tornar mais amplas, aplicadas nacionalmente, tornando ainda mais precária as condições de trabalho do povo, bem como os salários cada vez mais baixos e insuficientes. Uma desvalorização total.

A situação torna indispensável e urgente a luta contra o golpe e contra todas essas medidas de ataque que se intensificam em todo o País. Todo apoio a greve dos professores de Cubatão.