Professores mantém greve contra prefeitura de ACM Neto

greve professores

Da redação – Os professores da rede municipal de Salvador decidiram manter sua greve, iniciada dia 11, após assembleia realizada na tarde desta segunda-feira, dia 30, no Sindicato dos Bancários. A categoria exige o reajuste salarial de 6,5%, além de outras reivindicações estruturais das escolas e lutam também contra as ameaças de corte do ponto dos grevistas.

Com 20 dias de luta, a administração municipal ofereceu aumento de 2,5%, situação que se iguala a diversos estados por conta do golpe de estado que vem quebrando o país. A proposta não foi aceita em Assembléia, e os representantes sindicais alegaram que a categoria espera uma nova proposta da Prefeitura de Salvador.

Depois dessa última Assembleia, os professores protestaram em frente ao Fórum Ruy Barbosa, onde o prefeito ACM Neto (DEM) participava de um evento e os professores levaram cartazes que pediam um acordo para o fim da greve. Porém, a prefeitura do golpista ACM Neto alegou que não vai subir para o valor irrisório.

As exigências da campanha salarial dos professores, reivindicam ainda: um aumento de 10% no auxílio alimentação, além de progressão de carreira, bem como uma pauta de suma importância democrática que pede eleições para os diretores escolares, e, de acordo com a APLB (Sindicato), metade das escolas aderiu à greve.