“Professores estão proibidos de ficar doentes”

Febre

Com o final do ano letivo, a Secretaria Estadual de Educação SEE do Estado de São Paulo, lançou as novas regras para a atribuição de aula para 2019.

Um dos pontos que sofreu uma mudança drástica é que o professor que tiver aulas em substituição, não poderá tirar licença médica igual ou superior à quinze dias, pois perderá suas aulas de substituição.

Um absurdo, pois estamos falando de uma rede com mais de 200 mil profissionais divididos em mais de 5mil escolas. Como ele saberá se ficará doente, ou terá que fazer uma cirurgia, ou mesmo um acidente de trânsito.

Esse ponto representa um tremendo retrocesso aos profissionais da educação, pois já tem o limite de 6 faltas médicas por ano, com se alguém soubesse quando ficará doente ou seu filho.

Agora é o fim da licença médica no Estado, os professores terão que ir trabalhar de maca ou cadeira de rodas, no caso de alguma fratura ou outra enfermidade.

Os golpistas estão orquestrando um ataque violento aos professores, com essas novas regras e também com a famigerada “Escola com Fascismo” ou a “Reforma” do Ensino Médio.

Professores e comunidade escolar deve se mobilizar contra o desmonte da educação pública contra os golpistas e os tubarões do ensino privado. FORA BOLSONARO E TODOS OS GOLPISTA!!!