Reforma da Previdência Paraná
O governo bolsonarista de Ratinho Jr quer concluir a “reforma” da previdência que Beto Richa (PSDB) começou em 2015
assembleia-professores-atila-alberti-tribuna
Assembleia da APP Sindicato. Foto: Tribuna do Paraná |

Sábado dia 23 de novembro os professores e funcionários da rede estadual do Paraná fizeram uma assembleia e aprovaram por unanimidade a greve por tempo indeterminado a partir do dia 2 de dezembro.

Os docentes e funcionários resolveram começar a greve, pois o governo bolsonarista de  Ratinho Jr (PSD) vai aumentar o roubo da aposentadoria dos servidores, aprofundando o assalto causado pela reforma da previdência de Beto Richa (PSDB) em 2015, governo do qual Ratinho era secretário. É um projeto de lei que reduz drasticamente os direitos dos trabalhadores e atinge também os aposentados.

Em 2015, diante de uma greve e depois um recuo da categoria, o golpista Beto Richa (PSDB) promoveu um terror em frente a assembleia legislativa do Paraná, atacando os trabalhadores e estudantes para aprovar medidas que contra todo o funcionalismo estadual.

Outro “terror” promovido pro Ratinho Jr e a Secretaria de Estado da Educação (Seed) foi o aumento das vagas no ensino médio diurno, representando o fim do ensino noturno, as ameaças de piorar a distribuição de aula e também o ataque aos PSS’s (professores temporários).

O governo golpista de Ratinho Jr aproveita o recuo da categoria, que suspendeu a greve em julho e volta à ofensiva no final do ano letivo. Com quase um ano do governo Bolsonaro, no final do ano seus aliados bolsonaristas como Ratinho Jr e João Doria estão correndo para aprovar uma “reforma” que elimina as aposentadorias, pois aumenta a alíquota de desconto e amplia para os aposentados, aumenta o tempo de contribuição, entre outros.

Os professores e funcionários  paranaenses acertaram em marcar uma greve para o dia 2 de dezembro, com ato no dia 3 do funcionalismo. Amanhã tem assembleia dos professores de São Paulo com indicativo de greve. Os professores devem deflagrar uma greve por tempo indeterminado para barrar a ofensiva contra o ensino público. Fora Bolsonaro, Doria e Ratinho Jr!!!

Relacionadas