Professora da UFSM denuncia perseguição em sala de aula: é preciso enfrentar os fascistas!

professora

Da redação – A professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Rosana Pinheiro Machado, denunciou em sua conta no Twitter que vem sofrendo perseguição dentro de sala de aula. Segunda Rosana é a segunda denúncia de alunos pelo fato de citar o educador Paulo Freire em seus textos.

Frente aos ataques contra professores que vêm acontecendo nas escolas e universidades, sendo tachados como “doutrinadores” de esquerda, a corrente sindical dos professores do PCO, Educadores em Luta, junto aos Comitês de Luta Contra o Golpe, criaram um dispositivo de auto-defesa na forma de disque denúncia, para que os educadores que forem atacados possam chamar o grupo de companheiros de profissão para irem até o local enfrentar a extrema-direita do Escola Sem Partido.

Deixamos aqui nossa solidariedade e convocamos os companheiros de esquerda a defenderem Rosana. O PCO, através de suas relações, irá se mobilizar para defender a professora e criar um Comitê de Autodefesa na Instituição o quanto antes. A extrema-direita deve ser denunciada e enfrentada, pois a política de perseguição é típica da direita, vinda do fascismo italiano, onde, não sendo enfrentada da forma correta, cresceu e destruiu as organizações populares.

O número disponibilizado para a denúncia dos professores perseguidos pelos fascistas está à seguir:

(11) 972446304