Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Foto Luiz Flavio _ Paraisópolis News (5)_640x427
|

Em 2017 foi aberto um inquérito pelo Ministério Público para averiguação dos altos gastos que o governo de São Paulo apresentou, durante 2015, com despesas referentes a alimentação. O golpista Geraldo Alckmin -PSDB-, em sua gestão, gastou, em apenas um mês, 32 mil reais (apenas para alimentação). É importante ressaltar que o PSDB, partido que usa 32 mil apenas para despesas com comida e bebida no palácio, em SP, foi o mesmo partido acusado por fraude na merenda, na qual mais de R$38,9 milhões foram desviados.

O procurador geral de justiça do estado, Gianpaollo Smânio requisitou, para si, um inquérito que objetiva averiguar os gastos com alimentação nos Palácios Bandeirantes (sede do governo e residência oficial do golpista) e Boa Vista (residencia oficial de inverno do golpista). Assim retirou da Promotoria do Patrimônio Público o inquérito referente ao governador Geraldo Alckmin, suspeito de caixa dois, que deixou o cargo para concorrer nas próximas eleições.

O pedido realizado por Gianpaollo ocorreu em abril, 12, menos de uma semana depois do golpista deixar o cargo, perdendo, assim, o foro privilegiado. Como justificativa, diz estar atendendo pedidos oriundos de Saulo de Castro (secretário do Governo). O objetivo é claro: livrar o golpista de mais uma série de acusações contra seu governo corrupto, objetivando, também, não atrapalhá-lo nas campanhas eleitorais desse ano.

Os gastos apresentados revelam um verdadeiro absurdo. Só com a compra de pães, por exemplo, em apenas um mês, foram gastos R$4.7747,47. Bebidas no geral foram R$620,00 e carnes R$10.272,23. A cara de pau do golpista é tamanha que, apenas com pães, gasta mais 5x mais do que o valor do salário mínimo dos trabalhadores. Essa corja é a mesma que reclama dos programas como Bolsa Família, cujo teto máximo é de R$195,00.

O recolhimento da investigação demonstra que, quando se trata dos golpistas da direita, nunca há “crimes”. Ou seja, quando se é do partido tucano, sempre se escapa numa boa. Enquanto Lula, de esquerda, é um preso político sob a ditadura da direita, sem provas de crime cometido, Alckmin concorre às eleições sem nenhum prejuízo.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas