Problemas no aplicativo do Banco Regional de Brasília são parte da política do governo direitista de Ibaneis de sucateamento para privatizar

7339077_x720

Da redação – Os clientes do Banco Regional de Brasília (BRB), e consequentemente os seus funcionários, vêm sofrendo sistematicamente com a política do governo direitista com características fascista do DF, Ibaneis Rocha.

Ibaneis é defensor, incondicional, da velha política neoliberal de terra assada contra a população e os trabalhadores, que tem com uma das suas características a entrega do patrimônio do povo de Brasília para beneficiar os capitalistas em crise (vejam o exemplo da privatização da Vale do Rio Doce feita pelo famigerado governo de FHC (PSDB) doada por apenas 0,01% do seu valor real).

Não é por acaso que o governo privatista do DF, com o apoio da reacionária Câmara Legislativa de Brasília, controlada por uma máfia direitista, aprovou a autorização para que o governo do DF renegocie sua dívida com o governo federal com a venda das empresas estatais.

A entrega das empresas estatais nada mais é do que beneficiar os parasitas capitalistas, principalmente os banqueiros financiadores da campanha eleitoral do atual governo do DF.

Ibaneis vem se utilizando da política, deliberada, de sucateamento do banco como forma de manipulação, tenta estimular a revolta da população, que, por não ter um esclarecimento do que está por trás desta política passa a atacar a instituição.

Um dos desses métodos de ataques de sucateamento é o não investimento, por parte da direção do banco, em tecnologia, que cai como uma luva como justificativa para a privatização. Tentam mostrar que o banco tem uma tecnologia “obsoleta” e não “competitiva” em comparação aos bancos privados. Não é por acaso que o aplicativo MOBILE do banco está sempre com problemas e os caixas eletrônicos idem. As reclamações dos clientes são constantes e a insatisfação é generalizada dentro das agências, o que vem causando constrangimento e o aumento da superexploração dos trabalhadores do BRB, consequência dessa política privatista do governo de Brasília.

A política direitista, do governo Ibaneis, de apagão nos serviços públicos e ataques à população, somente pode ser derrotada com uma ampla mobilização em defesa das empresas estatais e do patrimônio do povo de Brasília, das reivindicações dos bancários do BRB, dos servidores do Governo do Distrito Federal que são clientes exclusivos do banco.

Somente a mobilização dos trabalhadores do BRB, conjuntamente com os demais trabalhadores das empresas estatais, podem barrar a ofensiva direitista desses governos neoliberais reacionários, que tentam a todo o custo aplicar uma política de terra arrasada aos trabalhadores para favorecer banqueiros e capitalistas nacionais e internacionais.