O que querem para os Correios: na privatizada Amazon, trabalhadores têm que urinar em garrafas

Jeff Bezos 5a55fffcfc7e9348278b4567

James Bloodworth é um autor britânico que no momento está escrevendo um sobre os baixos salários em seu país. Para completá-lo empregou-se nos armazéns da empresa “Amazon” na cidade de Staffordshire. Uma das constatações do escritor foi que 75% dos seus colegas não vão ao banheiro por medo de não atingir as metas estabelecidas pela empresa. Os empregados até mesmo evitam beber água para não ter que urinar posteriormente. Os trabalhadores dos armazéns da “Amazon” tem que empacotar 120 produtos por hora o que significa dois empacotamentos por minuto. Ao irem ao banheiro eles recebem mensagens lembrando as metas e exigindo pressa.

Segundo a revista Bloomberg, o Executivo-Chefe da “Amazon”, Jeff Bezos se tornou o homem mais rico da história com uma fortuna calculada em US$ 106 bilhões.

O Reino Unido é um dos pioneiros na privatização e precarização das relações de trabalho e, no momento, o Brasil imita o exemplo. É fácil visualizar o emprego desse sistema de trabalho para empresas como os Correios. Este, se privatizado – como quer o governo golpista – vai integrar a máquina de exploração impiedosa do trabalho humano para que pessoas como Jeff Bezos possam continuar disputando o título de maior parasita mundial.