Privatização da Cemig: golpistas vão vender subsidiárias no Rio de Janeiro

light

Da redação – A Cemig escancarou, nessa segunda-feira, dia 30, o seu plano de entrega da empresa de energia Light, da qual é controladora majoritária.

Essa entrega seria parte de um suposto plano de recapitalização da própria Cemig, segundo o argumento cínico do presidente financeiro da elétrica: “Se continuarmos a conseguir vender certos ativos que não estão ligados ao nosso negócio principal… trazendo esses fundos para a Cemig aceleraríamos a desalavancagem, potencialmente trazendo condições mais favoráveis para fazermos novas emissões”.

A venda pontual de ativos não se compara  ao enorme mercado do Rio de Janeiro para a empresa, ou seja, a privatização é infinitamente menos lucrativa que a administração da empresa pelo estado.

Tudo isso prova que a política de privatizações implementadas pelo governo golpista, a mando do imperialismo, é a  política de terra arrasada que visa entregar todos os setores lucrativos e estratégicos brasileiros aos monopólios imperialistas, garantindo a política de colonização da série de golpes atuais ocasionados pela profunda crise econômica mundial dos países centrais do capitalismo.