Previdência: segundo Datafolha, brasileiros querem ser roubados

não-trabalharemos-ate-morrer

O Instituto Datafolha, conhecido por suas pesquisas de confiabilidade duvidosa e patrocinadas pela burguesia golpista, lançou uma pesquisa em que afirma que o apoio à Reforma da Previdência cresceu e ultrapassou a parcela dos contrários. Em outras palavras, a questionável pesquisa afirma que os brasileiros querem ser roubados. É inquestionável o fato de que essa pesquisa é uma fraude.

A imprensa golpista tenta de todo modo fazer com que essa reforma, que objetiva roubar o bolso dos trabalhadores, desça goela abaixo da população. A mídia burguesa não mede esforços em seus malabarismos para mostrar a Reforma da Previdência como algo que vai beneficiar a população, quando, na verdade, vai roubar os trabalhadores, fazendo com que a população trabalhe até morrer, sem direito à aposentadoria e aos benefícios conquistados com muita luta.

Contudo, essa mesma pesquisa mostra algo interessante sobre os apoiadores da Reforma. A campanha teve um custo de 37 milhões de reais, aparentemente tem dinheiro sobrando aí. Além disso, o perfil dos apoiadores e não apoiadores é bem expressivo. De um lado, 56% dos mais ricos e escolarizados apoiam as mudanças que a reforma traz, do outro, 54% dos “mal informados”, ou seja, com baixa escolaridade e renda de até dois salários mínimos, são contra a reforma.

Esse contraste de classes sociais mostra que os mais ricos, os empresários principalmente, creem que o brasileiro se aposenta muito precocemente. Isso significa que, para eles, o trabalho deve ser praticamente intermitente, que o trabalhador vai conseguir, sim, conciliar uma vida saudável, com cultura, lazer e descanso, trabalhando até morrer. É fácil ser a favor de uma reforma quando se é rico, afinal, aposentadoria não seria tão imprescindível.

Os golpistas e a extrema-direita que tomaram de assalto o país, querem que a população aguente essas ofensivas neoliberais de boca fechada, mas o povo não é bobo. A pesquisa mostra também que as mulheres são, em sua maioria, contra essa reforma. Elas serão as mais afetadas, as trabalhadoras urbanas, por exemplo, terão de trabalhar dois anos a mais para se aposentarem, já as trabalhadoras rurais, trabalharão cinco anos a mais para conseguir a aposentadoria.

Ninguém ficaria a favor de uma medida sabendo que o prejudicaria. Nenhum trabalhador ficaria a favor de uma reforma que diz que ele vai ganhar menos, trabalhar mais e se aposentar mais tarde. O que Bolsonaro e todos os golpistas do Congresso propõem é um roubo colossal no bolso da população brasileira, deixando claro que o objetivo é dizimar todos os direitos e levar a exploração de classe a níveis estratosféricos.

Não podemos deixar que a mídia golpista ludibrie os trabalhadores, a população mais simples, que muitas vezes nem tem conhecimento da existência dessa reforma. As empresas de comunicação golpistas Globo e o SBT não poupam esforços pra defender essa reforma, o que não é surpresa, vindo de duas empresas que apoiaram golpes e ditaduras. A Reforma da Previdência é uma das maiores tentativas de levar os trabalhadores à pobreza, a fim de sustentar uma burguesia sanguessuga e subserviente do imperialismo estadunidense. É urgente o grito de Fora Bolsonaro e todos os golpistas, antes que eles terminem por escravizar a população.