Previdência e Venezuela: a imprensa burguesa é aliada de Bolsonaro

IMAGEM_NOTICIA_3

Nos últimos dias, devido ao surgimento de denúncias relacionadas a elementos do alto escalão do governo Bolsonaro, como o caso de Gustavo Bebiano, ex- Secretário Geral da presidência, determinados setores de esquerda passaram a afirmar a hipótese de que o principal monopólio da informação no país, a golpista Rede Globo, estaria contra o presidente ilegítimo Jair Bolsonaro. Esta tese caiu por terra quando se analisa o verdadeiro apoio da imprensa golpista ao governo no que diz respeito às questões fundamentais, ou seja, no ataque às condições de vida da população.

Editorial publicado pelo jornal O Globo na última quarta-feira, 20, em relação ao encaminhamento por parte do executivo da reforma da Previdência para o Congresso, exaltou a ação do governo golpista de Bolsonaro, qualificando a proposta que coloca um fim à aposentadoria de milhares de trabalhadores como sendo uma “reforma coerente que enfrenta o desafio da política”, afirma também que a proposta é a “mais ambiciosa” para resolver o suposto déficit do Estado brasileiro.

Trata-se de um acordo claro, um apoio completo do principal monopólio da imprensa do país ao golpista Bolsonaro no que diz respeito à destruição dos direitos sociais da população. Outro ponto que demonstra a convergência e o apoio da Globo a Bolsonaro é o caso da Venezuela. Nesta questão tanto a imprensa golpista, como o governo capacho do imperialismo agem juntos na intensificação do processo golpista contra o governo legitimo de Nícolas Maduro.

O apoio da Globo também fica explicito no elogio aos membros do governo golpista, como ao neoliberal Paulo Guedes e ao juíz fascista Sérgio Moro. Fato é que naquilo que é essencial, Globo e Bolsonaro agem de maneira unificada para atacar a população pobre, assim como para garantir os interesses norte-americanos na América Latina.

Bolsonaro foi apoiado pela Globo, ele é consequência direta do golpe de Estado contra o governo do PT em 2016, da prisão política do ex-presidente Lula e das eleições fraudadas, nas quais o principal candidato popular não pode participar. Bolsonaro foi literalmente colocado no poder pelos grandes capitalistas com o objetivo de massacrar o povo. É necessário levantar uma ampla campanha contra o governo e contra todo o regime golpista, o que somente poderá ser feito por meio da palavra de ordem de “Fora Bolsonaro e todos os golpistas.”