Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
bozo educacao (1)
|

Da redação – Para aprovar a reforma da Previdência, ou, no caso, o roubo da Previdência dos trabalhadores, o governo de Jair Bolsonaro liberou um assalto ainda maior aos cofres públicos – no valor de R$ 3 bilhões em emendas parlamentares.

Isso, que nos governos anteriores era chamado de “toma lá, da cá”, agora, significa que, durante as negociações para conquistar apoio ao projeto, quase R$ 1 bilhão foi retirado do orçamento do Ministério da Educação (MEC), para destruir o ensino público e foi para o bolso da direita golpista. Este novo assalto, será regulamentado por um projeto de lei do Executivo, encaminhado nesta terça-feira (6), para garantir a compra dos deputados.

É preciso dizer que o valor de R$ 926 milhões, representando 16% dos R$ 5,8 bilhões bloqueados do MEC, foi retirado de universidades como a UFRJ e a UFPE, que estão à beira da falência completa, bem como da manutenção da educação infantil, concessão de bolsas na educação superior e básica e apoio ao funcionamento de instituições federais de ensino. É um ataque frontal para acabar de vez com a educação e trazer o projeto “Future-se” para a privatização das universidades públicas.

Assim, o governo que perdoou a divida dos bancos e das maiores empresas que roubaram a previdência, agora, retira verbas de setores primordiais para a vida do povo brasileiro: saúde, educação e moradia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas