Depósitos de pessoas
Em presídio de Maceió a superlotação e o coronavírus faz presos serem jogados e atendidos no chão.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Presos em Maceió (1)
Presos no chão na "fila" da enfermaria. | Foto por: reprodução.

A situação de superlotação no presídio Cyridião Durval de Oliveira e Silva em Maceió está levando presos a agonizarem no chão buscando ar para respirar. As celas estão superlotadas e muitos estão passando mal e jogados para serem atendidos no chão. A situação é denunciada por familiares e por membros da Agenda Nacional pelo Desencarceramento e foi registrada em vídeo no último domingo (13).

As condições extremamente precárias do presídio em Maceió, que é a mesma de praticamente a totalidade dos presídios brasileiros, se soma à pandemia do coronavírus praticamente sentenciando uma boa parte dessas pessoas à morte por falta de ação dos governos.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) é que, nos presídios de Alagoas, há 44 contaminados, 13 suspeitos e nenhuma morte pela Covid-19, mas assim como os dados gerais da doença no Brasil são extremamente manipulados e longe da realidade, certamente nos presídios a situação é muito pior do que a oficialmente informada.

Veja o vídeo:

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas