Depósitos de pessoas
Em presídio de Maceió a superlotação e o coronavírus faz presos serem jogados e atendidos no chão.
Presos em Maceió (1)
Presos no chão na "fila" da enfermaria. | Foto por: reprodução.
Presos em Maceió (1)
Presos no chão na "fila" da enfermaria. | Foto por: reprodução.

A situação de superlotação no presídio Cyridião Durval de Oliveira e Silva em Maceió está levando presos a agonizarem no chão buscando ar para respirar. As celas estão superlotadas e muitos estão passando mal e jogados para serem atendidos no chão. A situação é denunciada por familiares e por membros da Agenda Nacional pelo Desencarceramento e foi registrada em vídeo no último domingo (13).

As condições extremamente precárias do presídio em Maceió, que é a mesma de praticamente a totalidade dos presídios brasileiros, se soma à pandemia do coronavírus praticamente sentenciando uma boa parte dessas pessoas à morte por falta de ação dos governos.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) é que, nos presídios de Alagoas, há 44 contaminados, 13 suspeitos e nenhuma morte pela Covid-19, mas assim como os dados gerais da doença no Brasil são extremamente manipulados e longe da realidade, certamente nos presídios a situação é muito pior do que a oficialmente informada.

Veja o vídeo:

Relacionadas
Send this to a friend