Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Na tarde desta terça-feira (13/02/2018), um detento que cumpria pena na Penitenciária Estadual de Ponta Grossa foi assassinado dentro de um ônibus da própria penitenciária. O detento, que não teve a identidade revelada, era um jovem de 26 anos que cumpria pena por tráfico de drogas, mas que já se encontrava em regime semiaberto por conta de seu bom comportamento.

Juntamente com outros presos, o jovem havia sido levado para trabalhar no bairro Nova Rússia, localizado na região dos Campos Gerais no Paraná. De acordo com o que foi informado pela direção da penitenciária, os detentos estavam fora do veículo recolhendo as ferramentas e materiais que haviam utilizado para limpar uma praça do bairro quando foram abordados por dois homens armados. Em seguida o jovem já mencionado foi levado pelos homens para o fundo do ônibus e morto a tiros.

Além dos presos estavam presentes durante o ocorrido um fiscal da empresa de limpeza e o motorista do ônibus, mas não havia nenhuma autoridade policial no local que pudesse garantir a segurança dos apenados. Esse ocorrido não é, de forma alguma, uma novidade, pois todo mundo sabe da situação de completo abandono e insegurança na qual são colocados os milhares de presos no Brasil.

O Brasil conta com uma das maiores populações carcerárias do mundo, sendo que mais de meio milhão de pessoas se encontram presas e das quais pelo menos um terço sequer foi condenado por seus supostos crimes. As prisões no Brasil se converteram em imensos depósitos de gente onde a tortura, a violência sexual, a miséria e todo tipo de absurdo ocorrem cotidianamente sem que o Estado seja capaz de dar uma solução eficiente. Na verdade as prisões são verdadeiras sucursais do inferno onde negros, pobres e demais setores marginalizados da sociedade capitalista são jogados para serem totalmente esmagados e violentados, e frequentemente são assassinados sem que o que sistema dê a menor importância.

Contrariando o discurso dos que veem a prisão como solução, amplamente divulgado na imprensa burguesa, a realidade nos mostra que o sistema prisional é totalmente incapaz de solucionar o problema da criminalidade no Brasil, visto que este sistema só contribui para a opressão cada vez maior da parcela mais fragilizada da população brasileira. Pela própria natureza do sistema capitalista os presos no Brasil fazem parte da camada mais pobre da população, que são jogados nos presídios para serem, muitas vezes literalmente, exterminados da sociedade.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas