Presídio do Rio Grande do Norte exerce práticas de tortura: libertar todos os presos

presos

Da redação – O presídio de Alcaçuz, maior presídio do Rio Grande do Norte, está sendo comparado com os presídios de tortura de países ditatoriais.

Segundo o Relatório de Monitoramento de Recomendações: Massacres Prisionais dos Estados do Amazonas, do Rio Grande do Norte e de Roraima, os presos estão sofrendo agressões físicas e psicológicas.

O relatório demonstra os casos de humilhação que vivem os presidiários brasileiros. Desnudamentos, constrangimentos de mulheres grávidas e criança parentes dos presos e uma outra série de humilhações coletivas.

Há ainda casos de fratura de membros do corpo, espancamentos, enforcamentos e superlotação. E o caso é relatado em mais de 200 páginas de relatório.

Isso apenas para citar alguns casos. Mas fica evidente a maneira desumana como são tratados os presos brasileiros. Sem falar que a grande maioria dos presidiários brasileiros não foram corretamente julgados dentro dos trâmites legais. É por isso que o PCO defende a libertação de todos os presos que o Estado não tenha condições de manter em condições dignas.