Presidente golpista do Equador tem cada vez menos aprovação popular

los-cambios-politicos-de-lenin-moreno-en-este-ano-imagen-1-_20171223091458-2000x2000

Da redação – A aprovação do presidente golpista do Equador, Lenín Moreno, vem caindo à medida que a população começa a perceber de maneira mais clara o golpe que foi sua eleição, no início de 2017.

Segundo uma pesquisa do instituto Cedatos, 51,4% dos equatorianos desaprova sua gestão, enquanto que 59,3% sequer acredita na palavra do atual mandatário.

Lenín Moreno foi eleito graças ao apoio ativo de seu sucessor, o nacionalista Rafael Correa, e toda a sua base popular. Entretanto, logo que assumiu a presidência, Moreno iniciou uma política neoliberal , cortando programas sociais da então chamada “Revolução Cidadã”.

Além dos ataques econômicos, o governo tem aplicado uma perseguição política aos membros do governo anterior, de esquerda. O ex-presidente Jorge Glas foi preso e o próprio Correa está exilado na Bélgica, porque se voltar para o Equador provavelmente também será preso.

Moreno também tem se distanciado da Venezuela, que era grande aliada do governo de Correa, e se aproximado cada vez mais do imperialismo norte-americano.