Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
JS118232747_AFP_FILES-This-file-photo-taken-on-Februar-xlarge_trans_NvBQzQNjv4BqpiVx42joSuAkZ0bE9ijUnGH28ZiNHzwg9svuZLxrn1U
|

Da redação – O presidente do Equador, Lenín Moreno (que assumiu o poder após trair seu padrinho político, o nacionalista Rafael Correa), declarou hoje (06) à imprensa equatoriana que seu governo negocia a entrega do fundador da Wikileaks, Julian Assange, ao imperialismo britânico.

“Está traçado o caminho para que o senhor Assange tome a decisão de sair a uma quase liberdade (…) já que não esquecemos que ele não se apresentou aos tribunais britânicos e tem que pagar uma pena que não seja longa por isso”, disse Moreno.

Ele revelou que está em conversações com o Reino Unido para que Assange seja basicamente expulso da embaixada do Equador em Londres, onde se encontra sob asilo político desde 2012.

Se o Equador entregar Assange às autoridades britânicas, provavelmente elas o enviarão para os Estados Unidos, país que o persegue por ter revelado documentos secretos do Estado imperialista norte-americano que comprometeram as posturas hipócritas e criminosas deste país nos últimos anos. O própria Assange tem esse entendimento, e tem denunciado a perseguição política que sofre.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas