Presidente do diretório municipal do PT de Atibaia é agredido e tem braço quebrado por PM

pt

Da redação – Avança o Estado policialesco fascista contra os trabalhadores. Neste domingo (3), o presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) em Atibaia, no interior de São Paulo, Geovani Doratiotto, foi agredido e teve o braço quebrado por um policial militar dentro de uma delegacia da cidade.

Segundo a companheira de Geovani, Pham Dal Bello , a agressão ocorreu quando os dois acompanhavam um bloco de Carnaval e um policial provocou Giovanni que estava com sua camiseta que trazia a frase “Lula Livre”.

Um vídeo mostra o petista já na delegacia, onde continuou a ser provocado, mesmo após de ser solto, respondendo aos policiais fascistas, teve seu braço quebrado e foi preso.

Pham fez um relato do episódio em sua página no Facebook, dizendo que na delegacia, “Foi algemado com duas algemas que eles apertaram o quanto puderam para machucar”.

“Do lado de fora eu vi policiais nitidamente defendendo as agressões direcionadas ao Geovani pelo simples fato do meu companheiro vestir uma camiseta do Lula. Meu companheiro teve o braço quebrado por um policial por questionar as lesões e uso de duas algemas, quebraram o úmero e ele perdeu o movimento dos dedos”, contou ainda.

É preciso denunciar amplamente este avanço fascistas dos órgãos de repressão do Estado Burguês que estão ao lado de Jair Bolsonaro. O PCO vem alertando que estes fatos poderiama acontecer e construindo Comitês de Autodefesa da população para enfrentar a extrema-direita a mando da burguesia.

Segue o twitte da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann com o vídeo