Presidente da PDVSA denuncia ato de sabotagem em estação de bombeamento na Venezuela

12

Da redação – O presidente da companhia estatal estatal de petróleo PDVSA e ministro do Petróleo, Manuel Quevedo, denunciou que ontem (19) um “ato de sabotagem” ocorreu na estação de rebombeamento Ero na divisão de Carabobo, pertencente a Faixa Petrolífera do Orinoco “Hugo Chavez”, no leste da Venezuela.

Estação esta que possui capacidade instalada de bombeamento de 300 mil barris de petróleo bruto/dia.

A informação foi divulgada pela conta oficial da PDVSA no Twitter, na qual o oficial do exército venezuelano informa que “o fogo foi controlado na sala de bombeamento da estação de Ero” no estado de Monagas.

Segundo o mesmo, esse ataque contra a indústria petroleira venezuelana ocorreu horas depois de Donald Trump incitar a violência e a guerra. Investigações já estão sendo conduzidas, pois este caso seria relacionado a outras duas tentativas de sabotagem ocorridas nos estados de Miranda e Zulia, em dezembro de 2018.

Apesar de a sala de bombas ter sido consumida pelo fogo, afirma Quevedo, não foram registrados mortos ou feridos.

O ministro convocou trabalhadores e militares a permanecerem alertas, em união cívico-militar com a Força Armada Nacional Bolivariana, para defender a PDVSA da interferência imperialista.