Presidente da CUT: “O que eles querem é impedir que Lula seja libertado e concorra às eleições”

vagner

Da redação – O Presidente Nacional da Central Única dos Trabalhadores, Vagner Freitas, denunciou os juízes golpistas, principalmente Sérgio Moro, sobre a nova arbitrariedade cometida contra a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para Vagner, parte do Judiciário reconhece que Lula tem de estar em liberdade, porém, a parte golpista, representada pelas manobras de Moro e Gebran, mantêm o ex-presidente preso por uma questão claramente políticas a mando do imperialismo que articula um ataque de conjunto em toda América Latina.

Depois da manhã agitada de domingo, 8, onde juízes entraram em confronto sobre a liberdade do ex-presidente Lula,  manobras políticas do juiz de primeira instância Sérgio Moro – que está oficialmente de férias -, para impedir a liberdade do ex-presidente Lula, junto ao juiz federal João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) – também de férias – derrubaram a decisão do desembargador Rogerio Favreto que concedeu habeas corpus ao ex-presidente.

Para Vagner a situação é inaceitável, pois parte do Judiciário reconhece que Lula tem de estar em liberdade e que manobras de Moro e Gebran mantêm o ex-presidente preso por uma questão de preferência claramente política e não de uma análise  jurídica do processo sem crimes e sem provas do caos do triplex do Guarujá.

“O que eles querem é impedir que Lula seja libertado, concorra às eleições presidenciais deste ano e ganhe, como indicam todas as pesquisas de intenção de votos feitas até agora”, afirma Vagner.