Presidente da CUT: “Bolsonaro foi eleito pela fraude eleitoral, não o reconhecemos como presidente e vamos derrotá-lo nas ruas”

46171531_2001703573231966_7466572954994737152_n

Da redação – Em frente ao prédio da Justiça Federal em Curitiba, onde Lula se deslocou para prestar depoimento, o presidente da CUT, Vagner Freitas, em meio à militância do movimento popular, deu o tom da luta que deve ser travada pelos trabalhadores para libertar Lula e derrotar o fascista Bolsonaro.

“Todos sabem que Lula seria eleito no 1º turno, por isso está preso. Logo, fica muito claro que nós não reconhecemos o senhor Bolsonaro como presidente da República“, disse o sindicalista aos combativos militantes que comparecem neste momento para apoiar Lula.

Vamos às ruas defender os direitos dos trabalhadores. E o principal defensor da classe trabalhadora é Lula. Por isso vamos libertar Lula, fazer caravanas com Lula pelo Brasil inteiro, defender os direitos dos trabalhadores e a democracia e colocar os fascistas no lugar deles“, completou Freitas.

Ele ainda chamou mobilização para o próximo dia 22, uma Paralisação Nacional em defesa da Previdência, “primeiro grande ato para desafiar Bolsonaro e dizer que não temos medo dele e vamos derrotá-lo nas ruas”.

Vagner Freitas falou isso em frente aos militantes de movimentos sociais, como o MST, da CUT, do PT e também do PCO. É preciso concretizar a convocação do presidente da CUT e enfrentar dessa exata maneira os golpistas e a extrema-direita. Só nas ruas derrotaremos o golpe, libertaremos Lula e colocaremos os fascistas no lugar deles.