20190114_095603

As políticas neoliberais do governo dos golpistas segue prejudicando a população em todos os âmbitos possíveis. A saúde é uma delas, onde os serviços de UPAS, postos de saúde etc. tem sido cada vez mais sucateados ou sofrido com obras incompletas. Esse é o caso da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Tito Lopes, em São Miguel Paulista. Essa UPA é administrada pela Casa de Saúde Santa Marcelina, que recebeu cerca de 3,4 milhões da Secretaria Municipal de Saúde pra gerir a UPA Tito Lopes, contudo, essa UPA ainda não está aberta ao público, mesmo com sua obra já estando pronta.

Essa UPA pronta, porém fechada ao público, fica ao lado do Hospital Municipal Tide Setúbal, que possui um pronto-socorro sempre lotado, mostrando a necessidade urgente da UPA começar a funcionar logo. A estimativa para a entrega dessa UPA para o público era para 2018. Esse é o descaso com o qual o Estado trata sua população pobre. A obra, que está pronta há 4 meses já tem até mato crescendo no loca.

É inconcebível que o Estado já tenha repassado um valor tão alto para a Casa de Saúde Santa Marcelina e ela não tenha dado início aos atendimentos da UPA. Assim, fica subentendido que todo esse dinheiro repassado foi para os bolsos dos grandes empresários por trás dessas obras. A unidade, mesmo sem estar funcionando, nem tendo trabalhadores ainda, continua recebendo os repasses de dinheiro do governo.

Fermina Silva Lopes, conselheira de saúde do Hospital Tide Setúbal, afirma que “estamos esperando por essa UPA há muito tempo. O pronto-socorro vive cheio. Faz quase seis meses que todo dia eu vejo todo dia essa UPA pronta sem ninguém sendo atendido. A última promessa de abertura que ouvi era para agosto. Acho que é a gosto de Deus”. Assim segue a política de desprezo do governo do estado e da prefeitura com a classe trabalhadora.