Siga o DCO nas redes sociais

Prefeitura de Porto Seguro demite 150 funcionários públicos

A prefeitura da cidade de Porto Seguro, no sul da Bahia, demitiu 150 funcionários de diversas pastas por meio de comunicado publicado na edição de terça-feira (2) do Diário Oficial do Município.

A Secretaria de Comunicação do executivo municipal informou que a cidade vive um momento de dificuldade financeira e que as exonerações, que atingiram cargos comissionados, foram necessárias devido à adequação de pessoal e a necessidade de equacionar as contas.

Equacionar as contas ou gestão de recursos humanos, é  a maneira que o governo golpista impõem aos funcionários públicos a politica de demissões tanto dos funcionários municipais, estaduais e federais, ou seja o que aconteceu em Porto Seguro é uma tendência nacional.

A retirada de direitos trabalhistas dos funcionários públicos e fundamental para a implementação desta politica de maneira, mas intensa, tudo passa pelo fim da estabilidade, desses trabalhadores que segundo o estudioso da gestão pública, o economista e consultor legislativo Marcos Mendes, defende que já passou da hora de cobrar uma nova postura do servidor público. “Há muitos direitos e poucos deveres. O funcionalismo consegue fazer greve o tempo todo. Prefeitos e governadores são reféns do funcionalismo”.

Com isso o funcionalismo consegue aumentos maiores, que servem como referencias para outras categorias, do setor publico e privado. Essa é a politica golpista a retirada do direitos trabalhistas para diminuição de salários, ou seja, menos dinheiro no bolso do trabalhador e mais dinheiro no bolso do patrão.

A luta contra o golpe é a luta pela a manutenção do emprego e dos salários, essa luta foi intença e 2017, e começa 2018 com uma intensa mobilização para Porto Alegre contra a prisão de Lula.