Greve Geral da Educação
Os professores do cursinho pré-vestibular da Prefeitura de Belém foram demitidos em massa, o prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) demitiu inclusive alguns contaminados pela Covid-19.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
3978786398_db85ab86f2_k
Sala de aula | Foto: AEMTG

Os golpistas de plantão estão aproveitando a pandemia para massacrar todo o povo trabalhador, e não medem esforços para demitir, reduzir salários e suspender contratos dos diversos profissionais.

Os professores do cursinho pré-vestibular da Prefeitura de Belém (PA) foram demitidos em massa, e o prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB) demitiu inclusive alguns contaminados pela Covid-19.

Os professores foram demitidos através de uma publicação no Diário Oficial do Município na última quarta-feira (27). Os docentes estão chocados, pois muitos continuaram trabalhando no EAD (Ensino à Distância), e não foram informados, somente tiveram conhecimento quando a notícia foi se espalhando.

Um absurdo, pois os docentes nessa época tão delicada de pandemia e instabilidade social deveriam ter seus empregos garantidos principalmente pela prefeitura que continua cobrando seus impostos e pode continuar pagando os salários.

O prefeito demitiu 16 professores. A prefeitura alega que os professores eram pouco produtivos, não se adequaram ao EAD, o que é uma mentira, além disso, estão diminuindo o contingente de professores para economizar com os salários e os que ficaram terão seus salários reduzidos.

Isso mostra a farsa do EAD, pois no final grande dos professores parte será demitida. As aulas online precisam, na verdade, de poucos professores e alguns atores para encenar as aulas. Diante dessa barbaridade que está sendo promovida pelos governos de direita, como o do prefeito de Belém, é preciso organizar a reação.

É preciso que os sindicatos reabram suas portas e organize uma assembleia para que a prefeitura readmita os 16 professores demitidos, que garanta seus empregos até dezembro, pois o abandono em meio à pandemia pela prefeitura deveria caracterizar crime contra a humanidade, pois um prefeito deveria zelar pela sua comunidade.

É preciso que toda essa farsa do EAD seja denunciada, pois é assim que vai terminar a maioria dos trabalhadores da educação de todo o país, doentes ou demitidos. As demissões devem ser rechaçadas pelos sindicatos, pois no momento é preciso garantir o sustento dos trabalhadores em educação.

Por uma greve geral da educação para colocar em xeque os golpistas e seus apoiadores, estatizar as escolas e colocar sob o controle dos trabalhadores.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas