Coronavírus não é democrático
Prefeito direitista define que empregadas domésticas devem se expor ainda mais para garantir o conforto dos patrões!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
zenaldo coutinho-1
Zenaldo Coutinho (PSDB) prefeito de Belém. Imagem: reprodução. |

Da redação – O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), definiu que atividade de serviços domésticos, é atividade essencial, retirando, portanto, a possibilidade de isolamento para as empregadas domésticas da cidade.

Na última terça (05), o governador do Estado, Helder Barbalho (MDB) decretou o fechamento completo, que vem chamado de “lockdown”, da circulação e de diversas atividades econômicas e serviços em 10 cidades do Estado, incluindo a capital.

Em pronunciamento via redes sociais, o prefeito de Belém, emendou a determinação afirmando “empregada doméstica está prevista como atividade essencial. Nos 2 decretos. Tem pessoas que precisam, pela necessidade de trabalho essencial, a ter alguém em casa. Uma médica ou médico, por exemplo, precisa de alguém que ajude em casa”.

Imediatamente a determinação recebeu uma “chuva” de críticas nas redes sociais. A decisão do prefeito é apenas mais um episódio que mostra que não há nenhum “pacto de união nacional” em andamento. O que há é simplesmente o aprofundamento da exploração da classe trabalhadora, sendo que esta já está sendo a mais afetada pela crise sanitária do coronavírus, como mostram os dados da explosão do número de mortes nas periferias do país.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas