Postal Saúde cobra tratamento médico de trabalhador dos Correios

trabalhador acidentado

O trabalhador dos Correios, Alcindo Antunes, carteiro do município de Uruguaiana, extremo sul do Rio Grande do Sul, sofreu acidente de trabalho e ficou afastado das suas funções pelo INSS, fazendo todo o tratamento médico através da Postal Saúde (plano de saúde dos trabalhadores dos Correios).

Para se precaver de ter que assumir os gastos com o tratamento, e exigir de forma correta o custo desse tratamento pela empresa que trabalha, a ECT, Alcindo abriu a CAT (Comunicado de Acidente de Trabalho), conforme manda o figurino das leis trabalhistas.

No entanto, Alcindo foi tomado de surpresa ao voltar ao trabalho, pois seu tratamento foi debitado do seu salário mensal, pois já chegou a pagar mais de R$2.000,00 (dois mil reais) com seu acidente de trabalho.

Alcindo já pediu para a direção dos Correios rever e devolver o dinheiro pago, mas nada aconteceu, mostrando que a direção dos Correios está usando a traição dos sindicalistas que aceitaram que os trabalhadores pagassem mensalidades no plano de saúde para também começar a cobrar tudo que for usado por ele, inclusive tratamento por acidente de trabalho, que seria uma obrigação do empregador pagar esses custos.

É necessário denunciar todos os abusos que estão sendo feitos pela direção golpista dos Correios que querem na verdade pressionar os trabalhadores desistirem do plano de saúde dos Correios, para irem se tratar no SUS (Sistema Único de Saúde), favorecendo a privatização da empresa.