Porto Alegre: greve contra Marchezan continua, servidores estão com salários atrasados

6912178_x720

Servidores públicos de Porto Alegre completam mais de um mês em greve, os mesmos têm como principal motivação para a mesma o salário que desde de julho vem sendo pago de forma parcelada.

Os professores, que também participam da greve denunciam que a grande maioria das escolas estão funcionando com carência de professores ou seja os alunos não estão tendo todas as aulas.

Várias manifestações já foram feitas mas as negociações não avançam, o que é bem estranho, pois o Rio Grande do Sul tem uma das maiores arrecadações do país.

Desde o golpe de Estado que os servidores públicos de todo o país têm sofrido, principalmente nos estados e municípios controlados pela direita, que sucateam sistematicamente o serviço público para abrir passagem para terceirização.

Os servidores precisam continuar a greve e denunciar as consequências do golpe, para que a população comece também a se movimentar, pois só um grande levante popular pode derrotar o golpe em curso.