Porta-voz russa denuncia: “Washington já decidiu intervir militarmente na Venezuela”
3s
Porta-voz russa denuncia: “Washington já decidiu intervir militarmente na Venezuela”
3s

Da redação – María Zakhárova, porta-voz do ministério das relações exteriores da Rússia, denunciou ontem (07/02) que os EUA já tomaram a decisão de intervir militarmente na Venezuela, segundo o jornal russo RT.

“Continuam chegando sinais de Washington sobre a possibilidade de usar a força para derrubar as autoridades legítimas através de uma intervenção militar direta”, disse ela.

A Rússia tem se colocado abertamente contra a intervenção norte-americana no país. Zakhárova presença dos militares norte-americanos nas fronteiras venezuelanas, sob pretexto de “ajuda humanitária”, não passa de uma “operação de encobrimento” da intervenção militar.

“Nesta situação, você chega a uma conclusão óbvia: de que Washington já tomou a decisão de intervir militarmente na Venezuela. Todo o resto é operação de encobrimento”

O presidente norte-americano, Donald Trump, já declarou que a intervenção no país é uma opção a ser considerada. A porta-voz russa, assim, declarou:

“Gostaria de lembrar que tais declarações de autoridades norte-americanas são uma violação direta do artigo da Carta da ONU, que obriga todos os membros da organização a não ameaçarem ou fazerem o uso da força em suas relações internacionais”

E revelou o cinismo dos EUA, que colocam sanções econômicas para prejudicar o país, estagnando a economia venezuelana, enquanto acusam Maduro pela crise no país.

“Eles dizem que os venezuelanos vivem mal com este governo. Bem, não imponham sanções! Deixe o estado vivo para que se desenvolva e resolva seus próprios problemas, não os agrave”.

A Venezuela vive, nesse momento, uma nova onda golpista. Além das sanções econômicas, o imperialismo financiou a extrema-direita para derrubar o governo Maduro. Alegando que o governo, que ganhou com mais de 65% dos votos, é ilegítimo, autodeclararam o presidente da ilegal Assembleia Nacional, Juan Guaidó, como presidente da República.