Siga o DCO nas redes sociais

Máquina de guerra contra povo
Por que é preciso dissolver a Polícia Militar
Mais 6 mil executados em apenas um ano. Sem confrontos. Foi chacina. Foi extermínio da população pobre
fim-da-PM
Máquina de guerra contra povo
Por que é preciso dissolver a Polícia Militar
Mais 6 mil executados em apenas um ano. Sem confrontos. Foi chacina. Foi extermínio da população pobre
Nos supostos confrontos, 98,6% foram não policiais a morrer. 78% eram jovens , 75% eram negros
fim-da-PM
Nos supostos confrontos, 98,6% foram não policiais a morrer. 78% eram jovens , 75% eram negros

Polícia mata 17 em Manaus.

Polícia diz que traficantes iam atacar rivais. Foram então pela Polícia interceptados. Teria havido troca de tiros. Nenhum policial foi baleado e as viaturas que atuaram na ação não têm qualquer marca de tiros. (G1 AM, 30/10/2019).

Segundo a polícia, as vítimas seriam integrantes de uma facção que planejava atacar um grupo rival.

Já que a polícia achava que traficantes iriam atacar traficantes rivais, ela polícia se antecipou. Ela mesma, a polícia tomou partido de uma facção e executou 17 da facção rival.

 

11 suspeitos de ataques a bancos executados pela Polícia em Guararema

Polícia executou 11 suspeitos. Três dos suspeitos sequer resistiram e uma já estava rendido. Na época, o governador João Dória, parabenizou a policia por ter  enviado supostos “bandidos ao cemitério” (Diário TV, 17/09/2019).

Suicídio casou mais mortes de policiais do que policiais mortos em confronto com supostos criminosos.

Em 2018, 104 policiais cometeram suicídio e 87 morreram em supostos confrontos, noticia a Agência Brasil, 11/092019.

Em 2018, dos 343 policiais civis e militares assassinados, 75% dos casos ocorreram quando estavam fora de serviço e não durante operações de combate à criminalidade.

Militares assassinados fora do serviço foram 257,  segundo a Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que revelou ainda que 104 policiais cometeram suicídio. E somente 87 foram mort em serviço

Em contrapartida, nos supostos confrontos entre policiais e supostos bandidos, 6.133 foram os mortos não policiais.

Nos supostos confrontos, entre os “mocinhos”, os policiais, contra os supostos bandidos, pouco mais de 1% foram os policiais, os mortos. Os 99% mortos foram gente do povo pobre e trabalhador, em sua maioria jovens e negros.

Os números são acachapantes. Não merece o nome de confrontos. Indicam uma verdadeira guerra, uma operação de extermínio em massa do gente do povo pobre do Brasil.

Os mais de 6.100 mortos pela ação policial, equivalem a uma média de 17 pessoas mortas por dia. O perfil das vítimas: 99,3% eram homens, quase 78% tinham entre 15 e 29 anos, e 75,4% eram negros.

Para a pesquisadora Cristina Neme, os números correspondem a uma decisão superior de ação policial. Denuncia que os “discursos demagógicos e falaciosos  legitimam a prática da violência”.

À frente de todas essa matança está a Polícia Militar, uma verdadeira organização de extermínio da população trabalhadora, que precisa ser dissolvida por meio da mobilização popular e substituída por policias municipais sob o estrito controle dos trabalhadores por meio de suas organizações operárias e populares.