Por uma campanha nacional em defesa de Cuba e da Venezuela

venezuela-anti-us

Representantes do Partido da Causa Operária, entre eles o companheiro Antônio Carlos Silva, membro do Comitê Executivo, participaram de reunião na manhã da quarta-feira, 10/07,  na Embaixada da Venezuela, com a presença do Encarregado de Negócios da Embaixada da Venezuela, companheiro Freddy Meregote Efrain Flores e com o Primeiro Secretário da embaixada de Cuba, companheiro Alejandro Malmierca Castaño, que teve como principal tema o embargo do imperialismo norte-americano aos dois países e a necessidade de uma campanha no Brasil em defesa dos dois países.

Antônio Carlos ressaltou que a defesa da Venezuela e de Cuba significa a defesa da luta no Brasil contra o golpe de Estado representado na atual etapa pelo governo ilegítimo e de extrema-direita de Bolsonaro, mas, também, do conjunto dos povos latino-americanos que, em maior ou menor medida, sofrem as consequências da política do imperialismo para a região.

Houve uma concordância com essa caracterização pelos representantes de Cuba e da Venezuela que salientaram a importância da proposta de fortalecer a unidade dos povos latino-americanos na atual etapa de ofensiva norte-americano e da direita na América Latina, mas ao mesmo tempo de grande resistência das massas populares desses países como se expressa na luta do povo venezuelano, mas também nas grandes mobilizações ocorridas no Brasil no último período.

Foi ainda consenso em fazer um chamado para o conjunto da esquerda que se coloca no campo da defesa de Cuba e da Venezuela para se somarem em um atividades em comum como atos políticos, conferências, movimentos culturais, entre outras iniciativas.

O PCO tem a convicção que a situação política da América Latina, apesar da ofensiva do imperialismo, aponta no sentido de que todas as condições para a  construção de um movimento entre os povos da região não apenas de resistência, mas de preparação para uma contra-ofensiva dos explorados contra os planos macabros do EUA para a região. Preparar as condições para uma evolução progressista das lutas desses países é a tarefa fundamental do momento e, sem sombras de dúvidas o fortalecimento dos laços com Cuba e Venezuela  em uma ampla campanha nacional e internacional serão a base para impulsionar a luta de de conjunto dos povos latino americanos.

Uma das iniciativas que o PCO já aprovou, junto com os Comitês de Luta Contra o Golpe é que essa luta internacional tenha destaque na II Conferência Nacional Aberta Contra o Golpe e pela Liberdade de Lula, prevista para o 2º semestre de 2019, no sentido de incorporar a campanha em defesa da Venezuela e de Cuba e contra o imperialismo em toda a América Latina, com o objetivo de criar as condições para que o movimento se amplie no sentido da constituição de uma luta comum, em nosso País e em todo o Continente, abrindo caminho para uma campanha internacional.