Menu da Rede

Antônio Carlos Silva

Antônio Carlos Silva

Sobre o Toninho

Militante do Partido da Causa Operária (PCO) desde as suas origens. Membro do Comitê Central do Partido, secretário Sindical e coordenador da Corrente Nacional Sindical Causa Operária.

Professor do Ensino Público do Estado de São Paulo, atua na oposição da Apeoesp.

Foi candidato a diversos cargos pelo PCO em eleições regionais e nacionais, levando a propaganda revolucionária às grandes massas.

Participa do conselho editorial do Jornal Causa Operária, do qual é colunista.

Apresenta os programas Resumo do Dia e Resumo da Semana, na Causa Operária TV. Também é âncora do programa Comando de Greve.

Mais de um milhão nas ruas...

Por um combativo bloco vermelho nos atos do dia 19

Os próximos passos serão decisivos na luta pela derrota da direita e pela vitória do povo trabalhador

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Escrevemos essa coluna logo após a realização da IV Plenária Nacional dos Movimentos Populares que referendou e impulsionou a deliberação da coordenação nacional das frentes que integram o Movimento Fora Bolsonaro no sentido da realização de novos e massivos atos no próximo dia 19 de junho tendo como eixos a luta por Vacina para Todos, Auxílio Emergencial de Verdade e Fora Bolsonaro.

A expectativa é que o sucesso da mobilização do último dia 29 e o avanço da crise e da revolta popular contra os responsáveis por ela, multipliquem o número de atos – no Brasil e no exterior -, mais de 500 (?) e levem mais de um milhão de pessoas às ruas.

A mobilização ganhou o apoio explícito da maior liderança popular do País, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que em entrevista à uma rádio do Piauí (9/6) declarou:

“…nós precisamos ir para a rua e cobrar que este país seja governado decentemente” e acrescentou que “somente o povo pode resolver o problema da ingovernabilidade do Bolsonaro”.

Lula acompanha o que já foi expresso por milhares de ativistas classistas do País que, deixando para trás a política do “fique em casa”, de de esperar pelas soluções prometidas pela direita “científica” ou de “ficar chorando no zoom” (como afirmou o próprio Lula), resolveram sair às ruas, com maior intensidade desde o 1º de Maio de Luta, da Praça da Sé, no 13 de Maio e, ainda mais, último dia 29, para dizer “basta!” e lutar no terreno mais propício e decisivo para os explorados pelo “fora Bolsonaro” e pelas demais questões centrais para o povo trabalhador, neste momento, como é o caso da vacina, do auxílio, do emprego, da moradia etc. etc.

Também estávamos nos preparando para a Plenária Nacional de Luta – do Bloco Vermelho, a ser realizada neste sábado, dia 12/6, com milhares de participantes agrupados presencialmente em mais de 50 cidades e on line, em todo as regiões do País, bem como de companheiros de vários países da Europa e da América do Norte.

Nesta Plenária os Coletivos de Luta, juntamente com o Partido da Causa Operária (PCO), da Frente Nacional de Lutas (FNL), do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM), do Movimento de Favelas, da Aliança da Juventude revolucionária (AJR) e de muitos outros movimento de luta das mulheres, dos negros e ativistas classistas da CUT, da CMP, do PT e outros, iriam debater a necessidade de impulsionar uma perspectiva revolucionária no interior das mobilizações, seja em relação às necessidades mais sentidas do povo explorado, seja no sentido de uma luta mais ampla, para por abaixo o regime político, o que passa por combater pela unidade na luta de toda a esquerda no interior da mobilização, rejeitando a política divisionista que querem dar destaque àquilo que possa nos dividir (como as críticas ao PT e à Lula) ou à perspectivas ilusórias e até mesmo direitistas como o apoio às manobras e “saídas” da burguesia como desviar o movimento para lutar contra a Copa (junto com a Globo e o imperialismo), para apoiar a farsa da CPI da pandemia e suas soluções ou propor que os trabalhadores e a juventude esperem simplesmente pelas possíveis eleições de 2022 (ameaçadas pela política golpista da direita) para que os problemas dos explorados possam sejam resolvidos a partir de 2023, quando ninguém aguenta mais a matança, o desemprego a fome e a miséria que se abatem sobre nosso País, hoje.

Esse bloco combativo aponta, corretamente, junto com outros setores, no sentido de dar continuidade e ampliar a mobilização até a derrubada do governo e a conquista das reivindicações, e não tem dúvidas de que o decisivo é a força do povo nas ruas para derrotar o regime ditatorial vigente que, se não for detido, tende a se aprofundar.

Indica no sentido de pintar, cada vez mais, as ruas de vermelho, as cores do movimento de luta da esquerda e dos trabalhadores e no sentido da luta por um governo próprio dos explorados, um governo dos trabalhadores da cidade e do campo, sem patrões e sem golpistas.

Os próximos passos serão decisivos na luta pela derrota da direita e pela vitória do povo trabalhador.

A direita sente a pressão da mobilização, mas longe de apontar no sentido de recuar e aceitar “democraticamente” a ampla rejeição popular se prepara e atua no sentido de intensificar a repressão e a ditadura contra o povo, colocando claramente como perspectiva um novo golpe (golpe dentro do golpe!), que só pode ser derrotado por meio da mobilização popular.

Avancemos, então, com um combativo bloco vermelho nos atos do dia 19 em todo o País e no exterior. Nada temos a perder, senão os nossos grilhões.

Dia 19, um milhão de vermelhos na rua contra um milhão de mortos!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores

DCO

O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.