Salvar o capitalismo
O risco de uma depressão mundial e de falência geral das boslas e capitalistas, faz com que a burguesia prefira milhões de mortes à milhões de falências
IMG_4419-scaled-1024x585(1)
Bolsonaristas em manifestação na Av. Paulista: Foto reprodução |

O capitalismo é inviável e, nunca mais será o mesmo. Alianças e contemporizações da esquerda com o centrão alimentam ilusões e, desarmam os trabalhadores frente a uma guerra que já começou.

É preciso dizer que o isolamento social custa em média R$ 20 bi por semana para a economia do Brasil. Ou seja, o custo do isolamento social para a economia brasileira pode ser de R$ 20 bilhões por semana e, mesmo, com o retorno ao trabalho como querem os patrões e os banqueiros o capitalismo já não mais se recupera.

As estimativas foram feitas de acordo com um estudo da Secretaria de Política Econômica (SPE), do Ministério da Economia, na última quarta-feira (13). Eis o cenário que dará curso as demissões e quebradeiras jamais vistas no país.

O Ministério da Economia diz que o impacto inclui restrições à produção e ao consumo e recuperação da economia em longo prazo. Segundo o documento, o custo imediato foi estimado com base em levantamento detalhado de informações para os 128 produtos da Tabela de Recursos e Usos do IBGE.

Contudo o estudo do Ministério da Economia insiste que os impactos econômicos podem ser divididos em três pontos: impacto imediato diante das restrições à produção e ao consumo; duração do período de recuperação; e impacto sobre a trajetória de longo prazo da economia. A partir daí advogam a imediata volta ao trabalho não levando em conta as mortes já provocadas pela pandemia de covid-19.

No caso do efeito sobre a trajetória de longo prazo da economia, o documento alerta que as projeções podem ser muito piores caso a paralisação dure por um período maior do que até 31 de maio. A SPE destaca que os efeitos da quarentena se dão não somente para o período em que vigora, mas se estendem para os trimestres e anos posteriores.

Apelos chorosos pelo retorno ao trabalho consideram que a estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 foi revisada pelo Governo Federal para uma queda de 4,7%. Caso essa previsão para a economia do Brasil seja confirmada, será a maior retração, em um ano, da história do País. O dado foi divulgado na última quarta-feira (13) em um relatório do Ministério da Economia.

O retorno dos trabalhadores e o fim da adoção de novas medidas de proteção contra do coronavírus, o fim isolamento social, feito para diminuir a disseminação do vírus, e, consequentemente será seguido de um projeto de eugenia do fascismo brasileiro. A Alemanha de Hitler desenvolveu ao máximo o movimento eugenista cujo objetivo é “melhorar” a raça humana, matando seis milhões de judeus, deficientes, ciganos e comunistas, entre outros. Bolsonaro e Guedes já manifestaram o desejo de morte de idosos, e vulneráveis, a “cota do sacrifício”. É preciso que a esquerda abandone as alianças com o centrão para derrubar, urgente, o governo golpista.

Relacionadas