Por isso não queriam Lula: governadores da frente “democrática” querem adotar programa de Bolsonaro

governadores nordeste

Os governadores do Nordeste que são considerados pela imprensa golpista como governadores de centro esquerda, anunciaram essa semana que irão usar os últimos dias de seu mandato para aprovar várias medidas de austeridade, ou seja, para retirar da população mais dinheiro para garantir o pagamento das dividas com os Bancos.

Até porque, toda a choradeira dos prefeitos, governadores e até do governo federal com a falta de dinheiro para administrar a coisa pública vem do simples fato de que mais da metade desse dinheiro é entregue sistematicamente aos banqueiros nacionais e estrangeiros a título de juros de divida pública.

Os governadores do Nordeste, principalmente os governadores do PT que na eleição de 2018, queriam o tempo todo convencer os petistas adotarem o plano “B” nas eleições presidenciais, de que não adiantava manter a candidatura de Lula etc. estão se mostrando políticos alinhados a economia liberal defendida pelos golpistas e pelo próprio governo direitista de Jair Bolsonaro, eleito através da fraude eleitoral de 2018.

O governador reeleito da Bahia, Rui Costa do PT, por exemplo, está impondo – com uso da PM para impedir o acesso dos servidores aos deputados –  o aumento da contribuição previdenciária dos funcionários públicos, além de privatizar algumas empresas estatais.

É de fato um alinhamento a mesma política dos golpistas que assaltaram o governo federal, com Michel Temer e agora com Bolsonaro para alimentar os parasitas dos Bancos nacionais e estrangeiros, e diminuir ao máximo o direito da população aos serviços públicos.

È por esse motivo que os governadores do PT, representam a política da direita do Partido, daqueles que queriam que o povo vira-se a página do golpe e que o PT não deveria insistir na candidatura de Lula, para não brigar com seus aliados do Nordeste ligados à oligarquia local e que foram atuantes no golpe de estado de 2016 e na prisão de Lula.