Por criticar Bolsonaro, Marcelo D2 denuncia: “recebo de três a quatro ameaça de mortes por semana”
marcelo-d2
Por criticar Bolsonaro, Marcelo D2 denuncia: “recebo de três a quatro ameaça de mortes por semana”
marcelo-d2

O rapper, compositor e ex-vocalista da banda Planet Hemp nunca poupou no engajamento político para produzir as suas músicas em defesa da legalização das drogas e denúncia da violenta ação da polícia contra a população. Não é  surpresa então o seu posicionamento totalmente contra Bolsonaro.

Desde as eleições, Marcelo D2 faz constantemente declarações nas suas redes sociais contra o presidente golpista, inclusive sobre ele não passar de um capacho dos norte-americanos:

“Só perguntando: um presidente de uma nação prestar continência a um assessor de outra não é meio estranho? Não era pra ser Brasil acima de todos?” questionou, em tom irônico.

Os fascistas já começaram os ataques contra Marcelo D2, que declarou estar recebendo de três a quatro ameaças de morte por semana.

A extrema-direita sempre foi contra as manifestações de artistas que se posicionam contra governos que atacam os direitos do povo. D2  fez esse alerta:

 “Acho que faz parte dessa política reacionária diminuir a arte, os intelectuais, os artistas e a história. Botar tudo isso para baixo e usar um pouco da ignorância para nivelar tudo por baixo é a estratégia deles.”

Com o avanço do fascismo, o vocalista não será o único artista a ser ameaçado por fazer críticas ao governo, por isso comitês de autodefesa são tão importantes para organizar a segurança de todos que estão contra o atual governo de extrema-direita e sabem que o aeroporto não é a saída e nem um método eficiente para derrotar os fascistas e o golpe.