Distrito Federal
Com o objetivo de mobilizar a população pobre das periferias, professores e comunidade organizam conselhos populares
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
varjão II
Fotos comunidade, fonte militantes PCO |

Na quarta-feira, 8/4, a escola de Educação Infantil CEPI Gavião do DF, deu o pontapé inicial na organização do seu Conselho Comunitário, no Varjão, periferia onde mora 99% da sua comunidade escolar com o propósito de enfrentar a crise e os ataques dos governos antipovo de Ibaneis e Bolsonaro.

Durante a visita às famílias da escola, o Conselho entregou, como resultado de um levantamento das necessidades emergenciais da comunidade, um Kit para as crianças com sugestões de atividades e mais de 60 cestas de alimentos arrecadados entre o próprio Conselho, a comunidade vizinha e apoiadores da escola.

Esse Conselho Comunitário, assim como muitos que estão sendo formados no DF e em todo o país, faz parte de um importante movimento de militantes que assim como os Comitês de luta contra o golpe e o PCO buscam organizar as comunidades contra a ideia de cruzar os braços e deixar os golpistas levarem adiante os planos de massacre da população enquanto destina trilhões aos banqueiros e capitalistas.

A organização e a mobilização dessa pequena comunidade escolar de Educação Infantil demonstra o que poderia ser feito caso as organizações dos trabalhadores estivessem verdadeiramente voltadas para luta, ao lado trabalhadores.

Na contramão dessa iniciativa popular a CUT-DF e o Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF), chegaram a estapafúrdia posição de oferecer ao governo golpista e anti-povo de Ibanes Rocha, suas instalações para o “combate ao Covid-19”, ao invés de mobilizar os trabalhadores para exigir o atendimento de suas reivindicações, como a intervenção em hotéis e hospitais particulares para o aumento leitos hospitalares, testes do Covid-19, a suspensão da cobrança de água, energia e aluguel, cestas básicas, controle de abastecimentos de gêneros de primeira necessidade, auxílio digno que permita à sobrevivência das famílias diante da catástrofe iminente, entre outras reivindicações.

Enquanto a CUT-DF e o SINPRO-DF se colocam totalmente à reboque do GDF, o governo sequer se digna a colocar em funcionamento os Centros de Referência de Atendimento Social (CRAS), que deveriam ser responsáveis pelo cadastramento da  população de baixa renda do DF, que não é atendida pelos programas sociais do governo federal. Porém, essa realidade só pode ser vista ao vivo e em cores, nas ruas.

Está ficando cada vez mais claro que única forma que a população pobre, abandonada e indefesa tem para se proteger contra a situação caótica que está por vir, é a sua organização consciente em torno de suas reivindicações, e isso só pode ser alcançado com a participação ativa das organizações que se reivindicam defensoras da classe trabalhadora e não com a política de entregar nas mãos daqueles que impõem a política de miséria contra o povo, a solução dos problemas desse mesmo povo.

No Varjão a população começou a se movimentar dando uma aula de luta, com cerca de 80 famílias já cadastradas no Conselho Comunitário da escola de Educação Infantil CEPI Gavião.

Essa mobilização inicial está estimulando a organização de reuniões para formação de vários outros Conselhos Populares, em diversas quadras do Varjão, que estão sendo agendadas para o próximo período.

Os moradores estão levantando várias propostas de luta e de mobilização, como uma manifestação em frente ao CRAS, exigindo a sua reabertura, além de uma campanha pela imediata suspensão da cobrança de água e luz de toda a comunidade.

É preciso uma política de mobilização e luta para enfrentar a crise nas ruas, com os professores, estudantes e toda a comunidade escolar em um gesto de solidariedade ativa e de classe pela formação de Conselhos Populares das comunidades escolares e acadêmicas para derrotar a crise da saúde e o governo de Bolsonaro.

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas