Ponto eletrônico no Banco do Brasil escraviza trabalhador

pontoeletrnico_

Dependências do setor administrativo do Banco do Brasil, em Brasília, estão obrigando os funcionários a registrarem o ponto eletrônico sem considerar até mesmo o normativo do banco.

Há uma deliberação por parte da direção do Banco do Brasil em aumentar a política autoritária nas dependências do Banco do Brasil, em especial nos setores da direção geral.

O assédio moral, que praticamente já virou norma na empresa, é o modus operandi dos chefetes para ameaçar os trabalhadores caso não cumpram as determinações desses aprendizes de ditadores.

Processo administrativo, advertências são algumas das ameaças aos funcionários, que não registrarem o ponto eletrônico conforme determina os gerentes, puxa sacos, a serviço da direção golpista do BB.

Mesmo com a Instrução Normativa do banco garantindo que o funcionário poderá registrar o seu ponto 10 minutos antes e até 29 minutos depois do horário estabelecido, ou seja, horário padrão, os gerentes direitistas estão obrigando os trabalhadores a se enquadrarem nas normas própria da cabeça deles exigindo apenas de 5 a 10 minutos de tolerância.

Esse método utilizado pelos gestores é para que a sua dependência não seja impactada negativamente no ATB (Acordo de Trabalho), ou seja, para não prejudicar no módulo bônus da PLR (Participação dos Lucros e Resultados) e consequentemente aumentar o lucro dos banqueiros.

Os bancários do Banco do Brasil não devem aceitar mais esse ataque aos seus direitos. Com o golpe de Estado a direita reacionária que se instalou na direção da empresa vem, a cada dia, aumentado os ataques aos trabalhadores. Somente a lula unitária de toda a categoria conjuntamente com os demais trabalhadores poderá derrotar a ofensiva dos golpistas e o golpe.