Ponte para o fracasso: veja o que o governo golpista de Temer fez em dois anos

temer-sp-investimentos-20170530-0009

Após o impeachment da presidenta, democraticamente eleita, Dilma Rousseff, em 2016, o governante interino, Michel Temer, assumiu o país para assim colocar em prática uma série de políticas que afetam diretamente, de maneira negativa, a população, que sofre com a catástrofe de seu desgoverno. Ele nada mais é do que um capacho que atende os interesses de parte da burguesia.

Desde sua posse, ilegítima, em 2016, o golpista assumiu algumas políticas visivelmente aterrorizantes. Uma delas é a reforma da Previdência, proposta lançada no final de 2017 (novembro), cujo objetivo é aumentar o tempo de contribuição dos trabalhadores, assegurando-lhes o direito da miséria que ganharão cada vez mais tardiamente. O cálculo base é feito a partir da análise do tempo de pagamento e idade. Nesse absurdo proposto, apenas receberá 100% do valor aqueles que contribuírem por, no mínimo, 40 anos. Ora, percebe-se, então, que é claramente uma forma do trabalhador nunca se tornar um aposentado.,

Também em 2017 foi proposta a reforma trabalhista e a terceirização. Temer, que sequer se importa com o povo, pretende massacrá-lo, acabando com os direitos conquistados pelos trabalhadores através da CLT. Tais medidas retiram direitos, tais quais férias e décimo terceiro, aumentam a jornada de trabalho e cortando salários, fazendo com que a população trabalhe cada vez mais e receba cada vez menos. Os indivíduos perdem, por completo, qualquer ideia de estabilidade. Ficam à mercê de uma corja de golpistas.

Além destas, há uma série de privatizações de estatais, com um projeto de findar com todas elas a iniciativa privada. Em março deste ano, a Petrobrás, por exemplo, foi entregue para a Schell e outras petrolíferas estrangeiras. Houve também, ainda em 2018, o apagão no Nordeste, como uma tentativa de justificar a privatização da Eletrobrás, atendendo, diretamente, os interesses do imperialismo.

Houve também cortes nos programas sociais, tais quais o bolsa família, por exemplo. Só neste ano, 500 mil famílias perderam seu benefício, enquanto, é claro, para os golpistas os ganhos só aumentam.

Com o avanço cada vez mais desenfreado do golpe, a frase de Temer “não estamos em uma desgraça absoluta” é nada mais que um grande e esdrúxulo deboche. A população sofre cada vez mais com as medidas da corja de golpistas que visam findar, totalmente, com qualquer direito do povo, tornando suas vidas cada vez mais deploráveis, prejudicando-os diretamente. Tudo isso com um claro interesse: atender os interesses do imperialismo.

Logo existe a urgência na luta contra o golpe e todas estas medidas estúpidas desta corja de golpistas que inconstitucionalmente encontram-se no poder. Lutar pela liberdade do ex-presidente Lula, contra estes avanços, tais quais, também, a intervenção militar, é de suma importância para que a situação no país não se torne ainda pior do que já está.