Política econômica dos golpistas Temer e Meirelles faliu 64,5 mil empresas em 2 anos

meirelles2

Da redação – Depois do golpe sobre a presidenta legitimamente eleita, Dilma Rousseff (PT), o resultado da política neoliberal reimplantada no Brasil a serviço do imperialismo por Henrique Meirelles (ex-ministro da Fazenda e atual pré-candidato à república pelo MDB), a destruição das empresas nacionais chegou ao número assustador: 64.368 empresas fecharam suas portas. Somando-se a essa tragédia, foram 2,13 milhões de trabalhadores demitidos, demonstrando os efeitos imediatos de um golpe da direita contra as conquistas populares e contra as organizações dos trabalhadores. Dentre essas falências, os setores mais prejudicados foram a construção civil e indústria, valendo ressaltar, que essas áreas nos governos petistas cresceram exponencialmente e como nunca.

Os dados a seguir foram divulgados nesta quarta-feira (27) pelo Cempre (Cadastro Central de Empresas) do IBGE, banco de dados que tem informações sobre todas as empresas formais constituídas no país, trazendo  os seguintes números: entre 2015 e 2016, o número de empresas registradas no Brasil diminuiu 1,3%, passando de 5.114.983 para 5.050.615. Já o total de empregados caiu 4%, descendo de 53.541.695 para 51.411.199. Sobre o total de salários e remunerações pagas no país, também houve queda de 3%, de R$ 1,66 trilhão para R$ 1,61 trilhão.

Com dois anos de golpe de estado, podemos constatar facilmente que, houve um ataque dos golpistas a todas as áreas da sociedade, aumentando ainda mais a crise econômica.