Policiais militares espancam homem negro e mulher grávida em Salvador

pm bahia

No último domingo (03/06), quatro policiais militares espancaram um homem negro, por conta de um baseado, e uma mulher grávida que ficou chocada com a cena de violência e foi defender o rapaz.

A cena fascista ocorreu no Largo do Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador e terminou com mais de 8 PM`s agredindo a tapas, socos, pontapés e puxões de cabelo a mulher e o rapaz.

A ação realizada pelos policiais do 18º Batalhão de Polícia Militar que as pessoas que estavam no local ficaram chocadas e a todo o momento gritavam para os policiais pararem e acusando de abuso, covardia e chega!

Primeiro o rapaz foi abordado e, sem representar nenhum perigo, foi espancado levando socos e tendo seu braço torcido pelos policiais. Vendo a cena de violência e covardia, uma mulher grávida resolveu defender o rapaz e foi brutalmente espancada e sendo arrastada pelos cabelos por um policial militar.

No vídeo podem-se ouvir as pessoas gritando para os policiais acabar com a violência, que em nenhum momento foi ouvido, e uma declaração que define a atuação da polícia militar: “imagina o que esses caras fazem quando não tem câmera”.

O que ocorreu em Salvador é uma pequena amostra do que faz e do papel que a polícia militar cumpre em defesa da burguesia. A burguesia explora tanto os trabalhadores e os deixa em uma situação de miséria e em condições péssimas, fato que gera um enorme clima de revolta social. É uma tropa fascista treinada técnica e ideologicamente para manter a repressão contra a população pobre e trabalhadora, principalmente a população negra e das favelas e bairros da periferia, locais que são um verdadeiro barril de pólvora que podem explodir a qualquer momento.

Portanto, ao contrário de setores da esquerda, como Boulos (Psol) e Manuela D`Avila (PCdoB) que fazem demagogia com a burguesia e tentam se tornar candidatos aceitáveis pela direita, que pedem melhores condições de trabalho para os policiais, que posteriormente vão ter maiores condições de fazer o “trabalho sujo” de repressão e limpeza social como vimos nesse caso.

Isso que o que fazem todos os dias nos bairros pobres e contra a população negra e pobre. É preciso denunciar o papel fascista da Polícia Militar e exigir a sua extinção.

 

Veja o vídeo: