“Polícia vai atirar para matar”: Doria garante que PSDB é ainda mais fascista que Bolsonaro

jonh

Nesse período eleitoral muito tem se falado sobre o caráter fascista do candidato Jair Bolsonaro, como se nunca na história desse país houvesse um fascismo tão escancarado quanto o do candidato à presidência do PSL. Em razão desse fascismo “aberto” do capitão da reserva, a burguesia tem alavancado muita propaganda contra ele, tendo inclusive ajudado a convocar manifestações ao redor do mundo, sob o mote #EleNão, para favorecer o candidato do imperialismo Geraldo Alckmin.

Contudo, é preciso esclarecer que os principais fascistas do país, aqueles vêm governando com mão de ferro as principais cidades, são na realidade os candidatos do PSDB, como o atual prefeito de São Paulo, o João Dória. A política tucana sempre foi fascista, isto é, uma política de ataque violento e repressivo contra a população. Eles sempre utilizaram a polícia militar como instrumento de contenção das manifestações populares. Portanto, o que Bolsonaro defende é a continuidade da política que o PSDB sempre tocou.

Com efeito, essa semana veio à tona mais uma ameaça de João Doria contra a população paulistana: “Polícia vai atirar para matar”. A intimidação do prefeito paulistano é para botar medo no povo de São Paulo, pois não haverá mais o procedimento de uso progressivo da força, cuja violência era inicialmente utilizada para ferir o suspeito. Agora a abordagem policial iniciará utilizando-se de bala para matar, o que ratifica a tese de que o PSDB sempre foi o real partido fascista apoiado pela ampla burguesia, e que estão se sentindo bem mais à vontade para aumentar a violência na medida em que o regime dos golpistas se aprofunda.