Detidos já foram liberados
Distanciamento social na quarentena foi a desculpa das forças de repressão para prenderem os trabalhadores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
2020-05-01 (1)
Outros entregaram flores em homenagem às vítimas de massacre. Foto: Umit Bektas/Reuters |

Da redação – A polícia da Turquia prendeu, na manhã desta sexta-feira (01), 45 pessoas por tentarem realizar um ato de 1º de Maio, Dia Internacional da Classe Trabalhadora, em Istambul e na capital, Ancara.

A desculpa do governo foi de que essas pessoas não respeitaram a regra de distanciamento social em meio à quarentena do coronavírus.

A polícia, mais tarde, liberou todos os detidos.

Por sua vez, trabalhadores deixaram flores na Praça Taksim, em Istambul, para lembrar o massacre de operários ocorrido durante uma comemoração do 1º de Maio, em 1977.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas