Polícia racista: na Europa, 30% dos negros sofrem violência

racismo_policial

Negros que moram na Europa sofrem alto número de agressões a cada dia. Mesmo com vinte anos da lei que proíbe a discriminação contra negros, essas agressões aumentam – o que demonstra que tais leis não funcionam e apenas servem para aumentar a repressão. Em relatório realizado entre 2015 e 2016 pela Agência dos Direitos Fundamentais da União Europeia (FRA) foram entrevistados, aproximadamente, 5.800 pessoas negras.

Um terço das pessoas entrevistadas relatou ter sofrido racismo dentro nos últimos 5 anos, um número gigantesco que reflete o desenvolvimento da extrema-direita na Europa.

De todos os entrevistados, 5% disse ter sofrido violência física e 10% desses ataques foram cometidos por policiais. O que explica o fato de que a maioria dessas agressões não foram relatadas e chegaram a mais de 60% de casos não denunciados. A violência contra o povo negro vem dos policiais.

A polícia é o braço armado do Estado e o principal órgão opressor dessa população e, na maioria das vezes, está ligada com a extrema direita. De acordo com o documento, 30% dos negros que sofreram violência não confiam na polícia para resolver a questão. Esse número aumenta cada vez mais por causa do crescimento da extrema direita na Europa.